PUBLICIDADE
Topo

O boom das lives no ano do distanciamento social

Daniela Klaiman

26/03/2020 04h00

Reprodução/ Instagram/@ivetesangalo

Estamos no ano do distanciamento social, mas vai além disso, estamos distantes da nossa rotina e confinados à mesmice. Nessa hora tudo vem a cabeça: a memória da ida à padaria pela manhã, a saída para o trabalho no transporte de costume, o happy hour com os amigos, o jornal da noite, a novela do fim do dia e assim por diante.

Daí me perguntei: então qual o entretenimento da população quando os bares, cinemas, parques e principalmente produções não noticiosas (principalmente as novelas) estão paradas?

E encontrei a resposta nas LIVES!

A humanização das celebridades

As lives se tornaram um sucesso pelo mesmo motivo dos reality shows: captam o momento e reação do que estamos vivendo agora. E não seria diferente que nesse momento de incertezas, as personalidades também se mostrassem desglamuralizadas e fragilizadas.

Nessa pegada, já tivemos lives desde Ivete Sangalo pulando, cantando e dançando de pijama na cozinha; da Oprah mostrando a rotina da sua casa em época de coronavírus; até Ellen DeGeneres ligando para a Michelle Obama e entendendo o que os Obama têm feito por lá.

Um artigo da revista Time dessa semana trouxe um trecho que me fez entender melhor esse fenômeno:

"Depois de anos intrigados com o amor da Geração Z pelas estrelas do YouTube e as transmissões ao vivo, os acima dos 30 anos não apenas começam a entender o apelo dessas plataformas, como também estão contando com elas para permanecer lúcidos."

As pessoas se conectam nas lives, portanto, não só para ouvir determinado artista em sua performance ou pesquisador avançando nas suas teorias sobre o covid-19. A curiosidade está em torno da realidade das pessoas. Principalmente, na humanização e aproximação com esse momento em que estamos vivendo todos carentes, seja você uma celebridade ou não.

Então 2020, que se tornou o ano do coronavírus, também porque não dizer que se tornará o ano das lives? 

Se você também quiser acompanhar alguns artistas de pijama ou até shows ao vivo com mais de 1 milhão de espectadores, conecte-se no Instagram, Facebook e YouTube e siga sua celebridade preferida. Em breve ele também deverá aparecer numa live.

Errata: Na live de Ivete Sangalo, ela não estava dublando músicas, mas cantando. O texto foi corrigido.

Sobre a Autora

Futurista formada em tecnologia e futurismo pelo TIP – Transdiciplinary Innovation Program da Universidade de Jerusalém. Expert em Consumer Behavior and Trends Research, Pós-graduada em Coolhunting & Trends pela Universidade de Barcelona e foi diretora de Planejamento e Consumer Insights da Box1824 durante 5 anos. Consultora e palestrante nas áreas de inovação, pesquisa de mercado, desenvolvimento de produtos, comportamento do consumidor e transformação digital, atua junto a grandes empresas mostrando o que elas devem fazer para sobreviver a esse novo mundo que vivemos e mudanças rápidas. Co-fundados de 2 startups: Unpark e WinWin.

Sobre o Blog

É possível analisar o futuro por 2 ângulos diferentes: aquele mais imediato, que prevê os acontecimentos dentro de 0 a 5 anos e é estudado e aprendido através do comportamento das pessoas; e outro ângulo mais longínquo, que enxerga um intervalo de tempo de 5 a 50 anos e que é totalmente baseado no desenvolvimento e uso da tecnologia. A ideia desse blog é justamente analisar os dois futuros juntos e entender como a tecnologia vai influenciar nossas vidas e como a forma como vivemos e nossos valores influenciam a tecnologia, atingindo um balanço complexo, porém em linguagem simples e quase chula, para que todos possam começar a pensar no futuro e entender que somos nós os responsáveis por construir um cenário positivo para todos. Ou não. O futuro está em nossas mãos e é um assunto urgente de ser tratado hoje.

O Mundo Mudou